Crianças produzem jogos de tabuleiro que ajudam no aprendizado

0

Bruxas, dragões, sereias e alienígenas que habitam o imaginário infantil são os personagens usados por crianças de 4 e 5 anos atendidas em turmas de pré-escola da rede municipal de ensino de Curitiba para criar e produzir jogos de tabuleiro. Brincando, meninos e meninas construíram dezenas de jogos que estão contribuindo para melhorar o desenvolvimento infantil, estimular a agilidade, o raciocínio e as habilidades sociais dos alunos.

Os jogos foram criados pelas crianças das turmas de educação infantil dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), dos Centros de Educação Infantil Conveniados (CEIs) e das escolas com turmas de educação infantil. O jogo de tabuleiro é um recurso importante na aprendizagem das crianças, pois estimula e desenvolve o raciocínio lógico.

Bruxas, dragões, sereias e alienígenas que habitam o imaginário infantil são os personagens usados por crianças 4 a 5 anos atendidos em turmas de pré-escola da rede municipal de ensino de Curitiba para criar e produzir jogos de tabuleiro. Foto: Divulgação

Bruxas, dragões, sereias e alienígenas que habitam o imaginário infantil são os personagens usados por crianças 4 a 5 anos atendidos em turmas de pré-escola da rede municipal de ensino de Curitiba para criar e produzir jogos de tabuleiro.
Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal da Educação promove agora um concurso para eleger os três melhores jogos de tabuleiros considerando a autoria da criança, a ideia e originalidade do jogo, acabamento e estética. Também serão considerados a adequação aos temas e a estrutura e clareza das regras.

A seleção dos jogos já passou por três etapas: a primeira feita pelas professoras das turmas e equipes dos núcleos regionais da educação e do Departamento de Educação Infantil da Secretaria Municipal da Educação que selecionou 28 jogos. A segunda etapa teve a avaliação de técnicos da Secretaria Municipal da Educação, da Universidade Federal (UFPR) e arte educadores que elegeram oitos jogos finalistas.

A seleção final foi feita pelas crianças, em diferentes momentos entre os dias 28 e 29 de outubro. Elas testaram oito propostas jogando em suas unidades, com colegas de outras unidades e com a participação das famílias. Dessa forma o concurso também promove o aprendizado sobre regras, interação entre turmas e a experiência de protagonismo com as crianças elegendo seus jogos prediletos.

Após essa etapa, considerando a escolha das crianças, a comissão julgadora escolherá os três jogos finalistas e o jogo vencedor será anunciado em 27 de novembro.

Regras do jogo

As produções reúnem tabuleiros coloridos elaborados pelas crianças que criaram desde o enredo do jogo, os personagens, peças como dados e peões e as regras. Tudo foi feito com muita criatividade e capricho por mãozinhas pequenas e habilidosas.

O jogo “Um Dragão de Presente”, produzida pela turma do Pré I, orientada pela professora Erléia Patrícia Lima na Escola Municipal Governador Leonel de Moura Brizola, é um dos oito selecionados. Quem o joga tem como objetivo levar a bruxinha ao encontro de um dragão que será seu presente de aniversário.

Para produzi-lo, a turma participou uma roda de conversa no qual o tema, e personagens do jogo foram definidos. Também elaboraram trilhas, criaram regras e testaram estratégias para chegar à produção do tabuleiro.

“Por se tratar de uma atividade lúdica e formativa, com o jogo de tabuleiro, a criança aprende a jogar umas com as outras, ao invés de umas contra as outras, desenvolvendo atitudes que as levam a relacionar, questionar e a construir, fazendo com que cada um seja protagonista na prática do jogo”, diz Erléia.

Kauã da Silva, de 5 anos, está empolgado com a atividade e já está desenvolvendo outro jogo, mostrando que autonomia foi uma lição bem aprendida com a atividade. O tema do novo jogo é alienígena. “No meu jogo você tem que levar um alienígena até o Planeta Vermelho, que é Marte para encontrar uma família. Tem que tomar cuidado porque tem se aparecer um ovni você perde o caminho e tem que voltar duas casas”, explica Kauã.

A colega Bianca França Guerreiro, de 5 anos, também está motivada com a possibilidade de envolver a família na atividade. “Estou gostando de jogar com meus amigos e com meu pai em casa. Ele é muito esperto e a gente se diverte muito quando levo o jogo pra brincarmos em casa. Sexta ele vem aqui pra jogar com meus colegas também”, diz Bianca.

Formação

O concurso de jogos é resultado de uma formação continuada que o Departamento de Educação Infantil ofereceu para 180 professores. “Jogos de preenchimento e de percurso são atividades que interessam muito às crianças, mas que geram dúvidas aos profissionais quanto às possibilidades de encaminhamentos de trabalho, razão pela qual oferecemos a formação”, diz a diretora do Departamento de Educação Infantil, Maria da Glória Galeb.

Foram realizados encontros presenciais e tarefas a distância. Os profissionais puderam construir jogos para as crianças, planejar a apresentação e as intervenções durante os jogos, além da etapa da construção de jogos com as crianças tornando-as protagonistas das ações e decisões de todo o processo.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Share.

Deixe seu comentário