Universidade do Estado da Bahia vai ofertar menos trinta cursos em 2016.1

0

O vestibular do primeiro semestre de 2016 da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) vai oferecer aos estudantes apenas 109 dos 139 cursos. Já no segundo semestre, 29 cursos estarão disponíveis. A instituição explica que a redução se deve ao descompasso entre os calendários acadêmico e civil, gerado pelas greve dos professores deste ano.

A universidade geralmente oferecia todas as opções duas vezes, uma em cada semestre, apesar de realizar apenas um vestibular. No ano que vem, algumas serão exclusivas em cada semestre e outras vão se repetir no segundo. Na primeira entrada, alguns cursos usarão a notas do vestibular próprio da Uneb e outros, a nota do Enem de 2015. Já em 2016.2, o ingresso será por meio unicamente da nota do Exame Nacional.

A instituição justifica que essa alternativa escolhida para organização dos processos seletivos visa reduzir os impactos do descompasso entre os calendários acadêmico e civil, além de garantir ao estudante a possibilidade de escolha da opção de curso que deseja mais próximo do início das aulas no segundo período.

As inscrições para o ingresso de estudantes em 2016.1 abriram no dia 3 de novembro. No site da universidade é possível ver a lista dos cursos oferecidos que vão utilizar a nota do vestibular através do edital. Aqueles que vão aderir ao Enem ainda não foram divulgados, pois é preciso esperar a publicação do edital do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os interessados terão até o dia 29 de novembro para garantir participação no processo seletivo. A taxa é de R$ 70.

Greve

Os professores das universidades estaduais da Bahia ficaram em greve por 86 dias.Entre as reivindicações da categoria aceitas pelo governo está a revogação da Lei 7176/97, possibilitando uma maior autonomia administrativa e financeira para as universidades.

O governo estadual, por meio da Secretaria da Educação (SEC), comprometeu-se, ainda, em não realizar cortes e contingenciamento orçamentário nos recursos destinados às universidades do estado até o final deste ano. No caso da Uneb, a greve também colaborou para a futura instalação do processo Estatuinte na instituição.

Fonte: A Tarde

Share.

Deixe seu comentário