Robótica desperta a criatividade de alunos de escolas públicas no Piauí

0

Um projeto vem transformando há quase um ano a vida de adolescentes e jovens de 13 a 19 anos de escolas públicas de Teresina e Timon, no Maranhão. O programa ‘Robótica Formando Cidadãos’, promovido pelo Laboratório de Robótica, Automação e Sistema Inteligente (Labiras), no Instituto Federal do Piauí (IFPI), oferece aulas práticas gratuitas de eletrônica e programação.

Tudo começou no ano passado quando o projeto foi aprovado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), tendo como alvo instituições públicas de ensino em bairros considerados de alto risco. Durante o programa, os alunos do ensino fundamental e ensino médio colocam em prática fundamento das disciplinas de matemática, física, design, eletrônica e marketing para desenvolver projetos de robótica. Além disso, as aulas ajudam a melhorar o raciocínio lógico e aguçar a criatividade.

O aluno Marcos Vitor, de 15 anos, faz o 2º ano do ensino médio no IFPI, mas soube do curso de robótica pelos amigos e se interessou em participar por gostar desde criança de videogame. Ele contou animado a melhora no desempenho a partir do projeto. “Eu tinha curiosidade em saber como os jogos eram feitos e decidi me inscrever. Em pouco tempo vi que melhorou o meu conhecimento e tive maior desempenho nas aulas de matemática e física, além de aprender programação”, disse.

Resultados
Para o professor de biotecnologia e coordenador do projeto, Francisco Marcelino, a robótica é muito disciplinar e reforça no aprendizado dessas disciplinas. “Os alunos assim vêem de perto a aplicação das matérias ao desenvolver projetos. O nosso objetivo é simplificar o máximo o conhecimento e ensinar o aluno”, destacou.

Francisco Marcelino conta que somente na primeira turma preencheu 120 vagas e a lista de espera já tem 80 estudantes inscritos. A princípio, o foco era preparar os alunos para a Olimpíada e Mostra de Robótica, mas em poucos meses de aula os resultados já foram aparecendo. O projeto teve um aluno representando o Piauí na Olímpiada Nacional de Robótica e conquistou ainda três medalhas. Seis trabalhos foram apresentados ainda na Mostra Nacional de Robótica.

“A palavra chave aqui é multiplicação. A ideia do programa é simples e funciona como um ciclo de aprendizado, onde o aluno capacitado tem que multiplicar o que aprendeu na sua escola, se tornando professor das turmas seguintes”, explicou. A repercussão da dinâmica do “Robótica Formando Cidadãos” tem sido tão grande, que outras instituições e até mesmo colégios particulares procuraram o Labiras para fechar parceria. Para expandir o programa, o Laboratório vem montando um stand up para capacitar um número maior de jovens e deve abrir este ano oito turmas. O curso terá duração de três meses com aulas sempre aos sábados, das 8 às 12h.

“O projeto tem motivado jovens ao bater na autoestima deles e mostrar que são capazes e ensiná-los a trabalhar em equipe. Se o estudante tiver interesse pode ingressar em um curso técnico ou superior da área. Temos exemplo de um ex-aluno do curso que se identificou e entrou na universidade ao optar por engenharia elétrica”, comentou o coordenador.

Fonte: G1

Share.

Deixe seu comentário